17.2.09







.













santiago __ gritou __ que tens tu?
santiago nasar reconheceu_a.
_ mataram_me __ disse ele.
tropeçou no último degrau mas levantou_se logo. teve mesmo o cuidado de sacudir com a mão a terra que tinha nas tripas. depois entrou em casa pela porta de trás que estava aberta desde as seis e desabou de bruços na cozinha.






crónica de uma morte anunciada
de gabriel garcia márquez













fim.

38 comentários:

Liliana disse...

não venho aqui por necessidade, mas

porque respiro esta tela negra repleta de sentidos

porque as palavras se me entranham na pele

porque há silêncios que me fazem sentir viva

...e os teus silêncios são gritos em mim,
gritos que ouço, que devoro
gritos que grito também à minha maneira...




e dói
dói-me tanto
mas tanto
ler
fim



...

um beijo com carinho e um abraço*

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Sarava!


E eu que odeio "fins"...


Grande Gabriel que tu escolhes a milímetro...


beijos mais

Anónimo disse...

Fumemo-nos

MCG disse...

Há muito que venho aqui apreciar este silêncio, sempre sem me fazer notar...
Hesitei em fazê-lo quando se anuncia o fim, mas, como se costuma dizer, "mais vale tarde que nunca".
Digo só que tenho pena que acabe...

vaandando disse...

E de repente, o tiro de morte, o de Gabriel García Marques, o sofrido por Santiago , escolhido com rigor da paixão ....
Abraço __________

JRMarto

ivone disse...

liliana tu lias? mcg
fim do livro. certo?



anónimo
há que fumar. há que fumar. há que fumar. há que fumar.
há que fumar.

esclarecida.


vaandando
a faca seleccionada ao pormenor. mas sem entranhas por aqui. indigestas. essas só garcía márquez as sabe dizer. não eu.

aquele abraço
.i

vaandando disse...

Passe por lá, tenho lá uma pequena surpresa ou talvez não, gostava que ouvisse ....
Abraço

_____ Zé

_________ JRMARTo

Paulo - Intemporal disse...

__________________________ fim[.]

que aqui anuncia o princípio de tanto para contar, em tom de maré alta, onde pernoito avidamente.

Um beijo.

Sempre,
____ p.

Freyja disse...

Cara Ivone,


Fim?

Só me apetecia dizer-lhe que o FIM só se deveria escrever uma vez na vida. Naquela altura em que já não se consegue dizer a palavra fim.
Nada é o fim, nada acaba, mesmo quando parece, ou quer parecer.

Fim? Fim do quê?
Fim do fim? Fim do meio? Porque se for do principio nunca se escreve fim.
Eu gosto muito da parte I, II e III e todas as outras repetições a seguir.
FIM?
Não sei o que é. Já soube mas já me esqueci. Ou será que não? Ou será que vivo o fim?!
Nem o ponto final, o último ponto final de um livro é o fim.

Fim? Sò se for "de bruços na cozinha".

Um beijo,

Luis Eme disse...

o Santiago sabia ao que ia...

aceitou o destino que o escritor lhe destinou, Ivone...

Carlo Rochas disse...

Tengo une predisposición para olvidar lo que más me gusta, leer entre mucho, una natural empatía por los cien años de soledad o posiblemente el amor en los tiempos del cólera, pero lo que me perturba es la interpretación de que lo nunca fue, sin embargo, quedan las enternezcas.

“Excelente domingo”.

M. disse...

Espera. eu vou com ele, com o Santiago. Anunciadamente premeditado.

Contemplando-me nas vozes dos outros que tanto enchem.

Um beijo Iv.

ivone disse...

paulo
um princípio a começar...espero que breve. ou talvez não. vamos aguardar para ver. entretanto pernoita_se porque faz falta.


freyja
tudo tem um fim. como um meio e um começo. entretanto reestruturo_me para novo princípio. esperemos que o mais breve possível. é urgente ser_se. mesmo de "bruços na cozinha". há que não findar claro. ainda não. é cedo.
e dois beijos (ganhei!)


luís eme
sabia e entregou_se. não fugiu. há que não escapar. a márquez!


carlo rochas
amor em tempo de cólera terá sido o livro que devorei. uma narrativa que me preencheu todos os sentidos. o filme esse é outra questão. deixou_me a desejar.mas obviamente são coisas completamente diferentes.


m.
acompanho santiago sem ser de bruços na cozinha. na sua entrega na decisão de não fugir a uma morte anunciada. mas a seu tempo. entretanto sigo_o de pé.
beijo
.i

nOgS disse...

lindo,
lindO,
LINDO.


BeijO

nOgS disse...

tUdo o que cOmeça tem Um fim...

mUah!

sou eu disse...

não findes.

diana disse...

Não gosto de fins. Fins, só se for para um novo (re)começo.

pin gente disse...

gostei muito deste livro.

mas não recordo a palavra fim, ivone.

não a escrevas tu.
quero voltar...
beijo

ivone disse...

nogs
tens razão. tudo o que começa tem um fim. mas há excepções à regra.


sou eu
fin do.

diana
pois é princesa para um re começo há que haver um fim.


pin gente
também vou voltar sim. deixa_me respirar fundo. apagar memórias. ainda tenho letras encravadas na boca.
beijo

Moon_T disse...

Plim

observatory disse...

vais fechar o blog?

olha lá no que te metes

vou aí e arrombo a porta :)

fim de queeeeeeeeeeeeeeeee?

tu tá louca milha filha?

agora?

nem penses

observatory disse...

ps: só se tu quiseres trocar o teu por um outro meu em muito bom estado de conservaçao

maria josé quintela disse...

um beijo ivone.




de março.

Freyja disse...

Psssttt.... you there?


Trê beijos,
(agora ganhei eu! lol)

Anónimo disse...

... SAUDADE...MUITA!!!

ivone disse...

moon_t
plim plam pum
cada bala mata um.


observatory
se tu fechaste o teu também. é que isto contagia_se. e afinal de contas manter esta treta para quê e para quem? se tenho ene caderninhos de capa preta no gavetão à minha espera? preciso disto para nada. estava a começar a ficar doentio. já pouco se respirava por aqui. agora? porque sim.fartei_me desta estopada.

e vens cá? duvido...arrombas_me a porta? deixei_me disso. estou num open space. maravilha!
olha que eu sei onde tu moras. não me provoques sff


pê ésse:venha daí então esse muito bom estado de conservação. proposta adiada no entretanto até ver.



maria josé
dois beijos um de março e o outro atrasado de fevereiro.


freyja
eiiiiiiiii...........i'm here!
quatro beijos. toma e segue.


anónimo
santiago __ gritou __ que tens tu?
santiago nasar reconheceu_a.
_ mataram_me __ disse ele.


fim.

mentira.
na morte há saudade. em vida não.

Liliana disse...

não posso deixar de discordar contigo ivone... (e desculpa ter cuscado os comentários acima... :P)

na morte há saudade. sim.
a morte é ausência.
na ausência há saudade.
porque é que em vida não haveria de existir saudade?
na tua ausência, sinto saudades. sim.

fim do livro. deste.

um beijo de silêncio, com paixão e com saudade :P

Anónimo disse...

...em vida há saudade sim... saudade que doi... saudade que destroi...saudade que se sente...forçosamente...
...não há fim no sentimento...

ivone disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ivone disse...

liliana
os comentários fazem_se precisamente para serem cuscados também. quando disse que não há saudade em vida é porque me recuso a tê_la. ao fazê_lo digo que não há. mas claro que há. na ausência física e não só. estou ausente mas sempre presente.por enquanto.

este livro não tem fim.ainda.

dois beijos em silêncio. e com saudade claro.





anónimo
tropeçou no último degrau mas levantou_se logo. teve mesmo o cuidado de sacudir com a mão a terra que tinha nas tripas. depois entrou em casa pela porta de trás que estava aberta desde as seis e desabou de bruços na cozinha.

observatory disse...

a vida?

levar a vida como?

ivone disse...

observatory
mudar de vida mudar de nome mudar de lugar mudar de roupa mudar de amor mudar de boca. atravesso um tempo de vontade de mudar. não sei bem para quê nem para onde. não tenho mapa.

Moon_T disse...

hehehe
erraste... fez-me lembrar : "Morra Dantas Plim"...

Moon_T disse...

Obrigado pelo teu comentario. Fez-me sorrir.
Quanto ao que te abstens, é contigo. Há coisas que são apenas para se sentir e interpretar singularmente. Tento que "lá" seja esse o caso, umas vezes melhor que as outras.

Espero que sorrias tambem, pelo menos hoje.

Luis Eme disse...

tu podes querer recusar ter saudade, Ivone... mas ela é uma libertina desgraçada, que caminha pelos próprios pés, e além disso tem asas. é quase como os patos, anda, nada e voa...

ivone disse...

moon_t
os comentários não se deviam agradecer. sentem_se. e recomentam_se ou não.há bastante tempo que te sigo. tenho_te acompanhado em várias fases. umas melhores outras piores outras assim assim. recordo_me de cada uma delas particularmente. e lembro_me de uma em especial que tu também deves saber qual. tocou_me porque me identifiquei. o mesmo aconteceu desta vez. só que preferi ficar calada. tanto foi o eu estar "lá" . daí te ter dito que me considero nesta fase imprópria para consumo. daí não publicar nada aqui deste fevereiro. daí continuar a visitar_te e marcar presença. daí tu voltares aqui. daí falarmos. daí um pouco de quase tudo de nada. daí tu. simples não é? :)



luís eme
a saudade como pato? nunca tinha pensado nisso. anda nada e voa? uma libertina desgraçada? raios partam a saudade!

bARAUJO disse...

deixo um até já!

entre o algures dos tempos que nos permitem sonhar...

beijo ENORMEMENTE terno

:¨(

ivone disse...

baraujo
o até já já foi. agora é já.
beijo t