3.5.09









"amor", em latim, é uma palavra composta pelo prefixo de negação "a"(significa "sem") e pelo substantivo "mors" (que significa "morte"). assim, "amor" tem o sentido de "sem morte" ou imortalidade.

até nos esquecemos que o tempo passa quando estamos juntos. não é todos os dias que se encontra uma coisa destas.






















- Não quero trabalhar, nem estudar, o que eu quero é namorar- disse a princesa e cruzou os braços.Dormia de braços cruzados e tinham de lhe dar de comer porque a princesa só podia abrir os braços para abraçar o namorado e nao havia nenhum namorado para ela.Quando se acabou o dinheiro, acabaram-se as criadas e acabou-se a comida. A princesa morreu de fome, muito suja, mas sempre de braços cruzados.E nem os cangalheiros nem os médicos legistas lhe conseguiram descruzar os braços porque nem os cangalheiros nem os médicos legistas eram o namorado da princesa de braços cruzados porque nao havia nenhum namorado para ela.Foi conservada em formol dentro de um frasco de vidro transparente para ser mostrada aos visitantes do Museu de História Natural. Na placa que dá informaçoes sobre o conteúdo do frasco está escrito em latim: "só descruzará os braços quando lhe aparecer um namorado". Todos no Museu têm a esperança de que um dia um visitante saiba latim e seja namorado da princesa de braços cruzados.Mas a empregada do balcão do bar do Museu, menos positivista do que o resto do pessoal, resolveu fazer o mesmo que a princesa de braços cruzados. Por isso não há bicas para ninguém.

















a princesa de braços cruzados do livro a bela acordada de adília lopes




























dos braços enleados que me ficaram marcados nada quase me resta do tacto. os dedos apresentam cicatrizes várias que me impedem de se sentir ou sem sentir ainda te sinto apesar de tudo por aqui indicar o contrário. pouco me resta é verdade talvez só o permanecer_me assim de braços cruzados à espera de um sinal.



























fotografias de martin iman andreea anghel e koos goris

11 comentários:

nils disse...

É essa palavra morte que rouba todos os outros significados que procuramos atribuir ao descruzar dos braços. Encontro-me sempre maior por aqui.

pin gente disse...

que bom voltar a ver-te e a ler-te...

pareceu-me um descruzar de braços... para as palavras... para a imagem... para a arte... para a vida!

um beijo, ivone

Luis Eme disse...

e vais para um frasco de formol...

descruza os braços, rapariga, a vida está aí, quase à tua porta, é só andares uns metros...

bjs Ivone

diana disse...

Está na hora de curares a ferida e seguir enfrente, mesmo com a alma cheia de cicatrizes.

nOgS disse...

Que post tão, tão LINDO!

Descruzo os braços para o amor, eu.

Beijooo

Freyja disse...

Caríssima Ivone,


Esboço um sorriso discreto e a minha alma sorri.

Saberás pois então que houve muita gente a escrever sobre o tal assunto, essa mesma imortalidade. Porém, essa imortalidade raramente é desenhada com tais traços reais de quem está de facto vivo (ou a viver no pseudo mundo da fantasia) como a excelsa Adília Lopes.
É uma visão cruelmente infantil da coisa, como bem sabes, no entanto, tais como outros que desenham a Imortalidade no seu apogeu da insanidade, a menina Ivone, saberá muito bem que o que nunca se faz, quando se vive (ou se morreu) é descruzar os braços...

Sugiro a "Loucura" de Mária Sá de Carneiro, como apogeu da insanidade da Imortalidade.
Confesso-te que foi um dos livros que mais me marcou até hoje.

E agora, muito modestamente te pergunto, será que a princesa chorou, quando deixou de haver comida e quando ela morreu de fome?! Ou será que morreu com um sorriso discreto nos lábios?

Pois... as crenças, as fés e as Irrealidades...

Um beijo sossegado,

Paulo - Intemporal disse...

Ivone

provavel.mente o post mais bonito que encontro aqui.

parabéns.

um abraço.

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Sarava!

Falamos de amor. "Que seja infinito enquanto dure" cantou Vinicius...

Ou como Camões escreveu "Para tão longo amor tão curta a vida!”...

e como isto do amor é um mote recorrente... que seja encontrado uma única vez "um para sempre".


beijinhos

ivone disse...

nils
e eu tão pequena por aí.

pingente
ainda bem que voltaste cá. já tinha saudades.


luis eme
descruzar os braços? claro. falta_me é o encantado só.

diana
está na hora princesa. está na hora.

nogs
tem de se descruzar sim. mas quando?


freyja
os teus comentários são uma delícia. eu é que ando sem paxorra para isto. são fases senhora são fases. até melhores fico_me assim. de braços cruzados ainda.

paulo
quando se trata de amor tudo é lindo. não é?


tu lias?
vinícius sabia. e de que maneira.

Paulo - Intemporal disse...

aqui.

re.ler é sempre ler pela primeira vez.

sublime.

um bom fim de semana.

um beijo, Ivone.

vaandando disse...

ainda uma definião oferecida pelo negativo , contudo.... platònica?
voltarei com tempo, e brevemente
abraço
_______ JRMARTO