10.11.09

a princesa das pernas tortas


















Era uma vez uma mulher que tão depressa era feia como era bonita.Quando era bonita, as pessoas diziam-lhe:- Eu amo-te.E iam com ela para a cama e para a mesa.Quando era feia, as mesmas pessoas diziam-lhe:- Não gosto de ti.E atiravam-lhe caroços de azeitona à cabeça.A mulher pediu a Deus:- Faz-me ou bonita ou feia de uma vez por todas e para sempre.Então Deus fê-la feia.A mulher chorou muito porque estava sempre a apanhar com caroços de azeitona e a ouvir coisas feias. Só os animais gostavam sempre dela, tanto quando era bonita com quando era feia como agora que era sempre feia. Mas o amor dos animais não lhe chegava. Por isso deitou-se a um poço. No poço, estava um peixe que comeu a mulher de um trago só, sem a mastigar.Logo a seguir, passou pelo poço o criado do rei, que pescou o peixe.Na cozinha do palácio, as criadas, a arranjarem o peixe, descobriram a mulher dentro do peixe. Como o peixe comeu a mulher mal a mulher se matou e o criado pescou o peixe mal o peixe comeu a mulher e as criadas abriram o peixe mal o peixe foi pescado pelo criado, a mulher não morreu e o peixe morreu.As criadas e o rei eram muito bonitos. E a mulher ali era tão feia que não era feia. Por isso, quando as criadas foram chamar o rei e o rei entrou na cozinha e viu a mulher, o rei apaixonou-se pela mulher.- Será uma sereia? - perguntaram em coro as criadas ao rei.- Não, não é uma sereia porque tem duas pernas, muito tortas, uma mais curta do que a outra. - respondeu o rei às criadas.E o rei convidou a mulher para jantar.Ao jantar, o rei e a mulher comeram o peixe. O rei disse à mulher quando as criadas se foram embora:- Eu amo-te.Quando o rei disse isto, sorriu à mulher e atirou-lhe com uma azeitona inteira à cabeça. A mulher apanhou a azeitona e comeu-a. Mas, antes de comer a azeitona, a mulher disse ao rei:- Eu amo-te.Depois comeu a azeitona. E casaram-se logo a seguir no tapete de Arraiolos da casa de jantar.


a sereia das pernas tortas de adília lopes






























era uma vez cem vezes que disse: princesa...
mas por vezes não se acredita em nada do que tem a ver com contos de fadas. barafustou.
atirou_se ao ar e morreu afogada!





bicas? hoje não há bicas para ninguém.














fotos de helen breznik

15 comentários:

ParadoXos disse...

palavras como gosto de sentir, fortes!!


abraço

observatory disse...

oh my love

absolutamente morto :(

Luis Eme disse...

és uma gira, Ivone...

nils disse...

Por vezes não se acredita em nada. Nem em contos de fadas. Nem no Deus que nos fez feios. Sempre a palavra certa a desacreditar o silêncio.

Freyja disse...

Cara Ivone,



És feia, mas eu amo-te.
Eu amo-te, mas és feia.

Eu amo-te, mas és rei e bonito.
Ès rei e bonito mas eu amo-te.




Nas nossas vidinhas de "contos de terror" seria qualquer coisa como:
Eu amo-te, mas és estupido e pregiçoso.
Ès estupido e preguiçoso mas eu amo-te.

Eu amo-te mas és aborrecida e burra.
És burra e aborrecida mas eu amo-te.


Sendo feia, burra, estupida, aborrecida, preguiçosa, etc, haverá sempre alguém que nos ama, ou amou, ou amará. Pior, pior é quando esse alguém é tão igual a nós e vive tão longe que nunca chegamos a conhecer. Aquele que tal que é o principe nos contos de fadas, que na vida real se chama contos de terror...


Como diz o Excelso poeta na Pedra Filosofal: "O sonho comanda a vida".

Seja lá isso em que forma, contexto ou até em que pormenor se refira o "sonho".
E mais, não podemos gostar todos de amarelo, se não o que aconteceria ao roxo??


Beijos e bom fim de semana! ;)





PS: O café? O café fica para quando houver paciência, ou demência...

ivone disse...

freyja demência freyja demência seja com café só demência seja freyja

pin gente disse...

não faz mal (a falta da bica)... hoje chega-me acreditar!
um abraço

uminuto disse...

feia?
aos olhos de quem?
um beijo

diana disse...

Acreditas que continua a repetir a palavras "princesa" para mim mesma. Faltam contos como este na realidade... mas não seriam contos se passassem de contos.

Moon_T disse...

nada como um café para acompanhar o prelúdio da deprimencia... sem açucar.


um presente carinho
...e uma lufada de agua para a menina que morreu afogada no ar.



cumprimentos

Moon_T disse...

take 2:

nada como um café para acompanhar o prelúdio deprimente da demência... sem açucar.


um presente carinho
...e uma lufada de agua para a menina que morreu afogada no ar.



cumprimentos


(isto nao está facil hoje...)

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

sarava!


Caramba qualquer dia fico cegueta só com o esforço de te ler... isto já é escuro e as letras cada vez mais baixinhas...

mas como sempre bom.

beijos

mfc disse...

Prendeste-me até ao fim...
Como a azeitona e não a atiro a ninguém, porque o conto é liiiiindo!

ivone disse...

moon_t
não está fácil não. cumprimentos bem aceites.

tu lias?
compra óculos sff
como letras baixinhas? querias de salto alto é?
compra óculos senhora compra óculos


mfc
como te prendi? eu? a culpa é da adília. a lopes claro.

Moon_T disse...

achei piada que estive quase para postar a imagem desse senhor do espelho de rené magritte, mas depois preferi a que la está... pareceu-me mais adequada.


Obrigado pelo comentario e pela visita