6.11.07

e assim ando...e desando

há um sentido subjacente em tudo o que escrevo. aquele que não é escrito. que não se lê. que fica sempre comigo porque fica por dizer. é por isso que escrevo. algures alguém conseguirá ler-me. é esse pequeno grande prazer que me traz aqui.

saber que sem conhecer alguém nalgum qualquer lugar me leu. e quando me refiro a ler é sentir-me. o que transporto no peito com todo o sentimento e me faz estar de pé. que quando caio me levanto sempre. e que quando me levanto é certo que caminho recolhendo todas as forças que me são úteis para uma próxima recaída.

sou feita de altos e baixos. ou muito alto ou muito baixo. nunca encontrei um meio estar. e permaneço nessa procura. o equilíbrio de que falo está comigo. sempre o transportei. mas por vezes não consigo encontrar o fio da meada. embaraço-me. completamente.

o desembaraçar é que se transforma numa tarefa complicada. e quando termino de me desenlaçar dou por mim com outro fio já preso na alma. bastava-me talvez cortar. mas a teimosia de permanecer equilibrada leva-me novamente a novelar.

e assim ando...e desando.
até um dia. me cansar.

12 comentários:

RV disse...

4 nobres verdades de Buda

O'Sanji disse...

Ninguém melhor que a doce Cecília Meireles o soube dizer:

Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua...
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha

Fases que vão e que vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases, como a lua...)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua...
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu...

Luís Galego disse...

saber que sem conhecer alguém nalgum qualquer lugar me leu. e quando me refiro a ler é sentir-me.

consegues fazer sentir, de facto...

alexandrecastro disse...

que bem a entendo...! quase parece transmissão d epensamentos!
gostei do seu sentir.
beijinho

Um Momento disse...

Quantos novelos a vida nos faz novelar...
Altos e baixos que esta vida nos oferta
Quantas vezes caimos e nos custa tanto levantar...
Mas como tens razão
Temos mesmo que tentar manter o equilibrio, se cairmos ter forças para nos conseguirmos levantar
Sabes... adorei este teu texto
Força minha amiga, muita força

Deixo um beijo abraçado em ti

(*)

ivone disse...

rv
as minhas "verdades".

o'sanji
"eu não tinha este rosto de hoje
assim calmo assim triste assim magro
nem estes olhos tão vazios
nem o lábio amargo

eu não tinha estas mãos sem força
tão paradas e frias e mortas
eu não tinha este coração
que nem se mostra

eu não dei por esta mudança
tão simples tão certa tão fácil
__ em que espelho ficou perdida a minha face?"

cecília m.


luís
de facto consigo...

alexandre
são só palavras partilhadas.
e de partilha também se sente sem sentido...

um momento
é a primeira vez que me deixam um beijo abraçado a mim.e foi óptimo.

Crónica disse...

Pois acho que é esse o prazer que nos leva a este canto... a tua escrita, o destilar dos teus pensamentos e sentimentos em forma de palavras...

o não encontrares um meio estar é mesmo onde reside o equilibrio da tua balança...

novela sempre na busca do teu equilibrio... pq é daí que nós sentimos a essência do teu ser.

Não te canses....

Jinhuz Crónicos

Amaral disse...

Não te vais cansar, não!... Vais continuar a procurar, porque sabes que encontrarás!
"Tudo está criado"! - foi assim que intitulei o meu próximo post.
E porque pode ser assim, o que te falta simplesmente é "agarrar" aquilo que procuras!
Todos nós "andamos" e "desandamos", mas isso mais não é que deixar a Vida vibrar e deixá-la fluir por dentro, à nossa volta, consciente ou inconscientemente...
Os teus altos e baixos são "aquilo" que tu és, no momento em que os experiencias! Apenas isso! E como a Vida é rica, a existência que apreendemos esbarra nos nossos sentidos a todo o momento, e a mente e o nosso ego encarrega-se de fazer o resto...
Estamos a ler-te e estamos a ver-nos ao espelho!
Porque tu és parte do todo do qual fazemos parte!!!

lila disse...

Conhecer alguém aqui e ali que pensa e sente como nós, e que embora distante, está perto em espírito, eis o que faz da Terra um jardim habitado.

(Goethe)


bjs

cm disse...

...tecer é uma arte nobre e com ela se oculta a noite escura também...

antónio gonçalves disse...

olà ivone
obrigado pela visita e comentário no meu blog.
gostei do que vi aqui no teu.
temos de falar mais vezes.

antónio gonçalves

ivone disse...

crónica
espero não me cansar...nunca.

amaral
consigo é sempre uma excelente partilha.

lila
e muito bem me deixas com goethe.

cm
resta-me o tecer da minha teia...

antónio gonçalves
foi um enorme prazer com alguma surpresa também que o recebi na minha casa. volte sempre. as portas para si estão abertas.