10.11.07

e eu encontro-me a nu

e porque de repente se fez mágoa em mim?
sem razão aparente olho-me nos olhos e entristeço-me por nada. deveria ser o contrário hoje. estar bem porque hoje não é um dia comum. não um qualquer. não é igual aos outros da semana. não porque é fim de semana. nem porque é sábado. nem por ser dia dez. de novembro. deste ano. porque o dia é meu. de mim. vou ter de me expor. e isso complica comigo. expor-me em frente a amigos. a desconhecidos. e conhecidos. e abrir a alma assim a nu.
que vão ver-me? que irão ler-me? será que vão conseguir ir ao mais fundo do que eu escondo? e se perguntam? que respondo? mantenho-me calada? faço um aceno de não sei com a cabeça? ou digo " não imagino do que estão a falar". que faço?
e de repente toda esta insegurança e mal estar que odeio.
acho que não tenho de responder nada. limito-me a deambular por lá como quem diz "estou aqui. que mais querem saber de mim? está tudo lá. só precisam de olhar".
são catorze as telas. e passo a citar. la couleur. jaune. gosto de tisse. j'aime ma. de ti e de ma. azul verde e amarelo. amarelo verde e azul. désir. azulão. azul. amarelo. cês. noir et jaune. rouge blue et jaune.
são dípticos. um tríptico. e as isoladas. nos dípticos é que eu me construo. sempre o eterno par. dá que pensar. construções a dois. idealismos a desviar para um quase anarquismo de espírito. só assim consigo dar o salto para conseguir encontrar esse tal de bendito equílibrio abençoado. basta conjugar a linha servindo de moldura à forma preenchida de cor. plena. e o contraste é transformado. em paz.

neste desassossego em que estou agora poderá ser que alguém me consiga olhar. porque pela moldura não chegam lá.

e eu encontro-me a nu.

15 comentários:

Kapikua disse...

Angustiada?
A tua alma ficou expressa nas tuas telas e mais nada tens a declarar.

Julgo compreender o que sentes!
Desejo-te o melhor para este dia

Beijo

Kapikua disse...

já agora vais estar onde? na FIL?

beijo

myself disse...

Nem na moldura, nem no espelho. Também não na tela. Talvez na sombra que arrastam as tuas palavras e que sempre te segue.
Belo texto.

des-encantos disse...

bastam as telas
basta de palavras
os presentes que falem....

Memory disse...

Passei por aqui porque visitaste o meu cantinho. Não sei como se pode tirar a musica dali.......lolololol...se descobrir depois digo-te. Já agora gostei do que li e vi aqui e vou linkar-te. Espero que não te importes.

Um abraço

Blue Velvet disse...

Vim aqui agradecer a visita.
Mas fiquei vendo os teus quadros, e lendo a angústia que sentes por ires expo-los.
Mas não te preocupes com as palavras.
O que queres dizer está escrito nas telas.
Para bom entendedor...
Boa sorte e um dia feliz.
Um abraço

Amaral disse...

A nu, de alma desprendida, paz e desassossego, deambulando pelos dias onde cabem todos os sentires...
Este silêncio soa mais forte.
Há um olhar diferente e mais ousado!

ivone disse...

kapikua
aconteceu uma partilha na explosão de cor e nas palavras ditas. foi numa galeria pequenina cheia de amigos e conhecidos e alguns desconhecidos. coisa bem intimista como gosto. foram momentos óptimos! da próxima envio-te um convite também. seria um prazer.

myself
perseguida pelas minhas letras. sempre. e é tão bom isso...

des-encantos
e falaram muito bem. os presentes partilharam a minha cor e as minhas palavras. e tudo. os ausentes também. sempre presentes em estado de alma. momentos que guardarei com amizade dentro do meu coração. a todos vocês que me acompanharam um muito mas muito obrigada!

memory
não me imorto nada. o mundo da blogosfera é isso mesmo. um imenso partilhar.

blue
acredita que foi um dia diferente desigual muito bom mesmo.

amaral
este meu silêncio é gritante. soa a sentido desmedido.sem medo estive lá de corpo e alma. não foi um desassossego. foi uma imensa paz...

cm disse...

um traço pintado...num abraço amigo

alexandrecastro disse...

pela mostra que tenho visto por aqui sei que tudo vai correr bem... beijinho e força!

ivone disse...

cm
e que abraço.aquele.

alexandre
foram momentos únicos. e plenos também. mesmo sem força...

vermella disse...

As veces expresarse sen palabras é o mellor,sempre hai alguén que atede ao silencio.
obrigada pola súa visita.

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Há dias assim....

a nu;)

mas tu deves ser sempre olhada sem ser pela moldura;)

beijinhos.... e miminho

ivone disse...

vermella
é o silêncio de paixão falando mais alto

tu lias?
obrigada pelo miminho. soube bem.

eliane disse...

judi em seu momento *para o mundo que eu quero descer*!!!
tá linda a sua escrita.
como sempre, a-do-rei!!!
Eliane