11.9.08

setembro negro este o meu




e porque deveria eu de querer_te hoje se só um dia te tive?























é claro que a vida é boa
é a alegria, a única indizível emoção
é claro que te acho linda
em ti bendigo o amor das coisas simples
é claro que te amo
e tenho tudo para ser feliz
mas acontece que eu sou triste...









dialéctica

de vinícius de moraes























































sou triste assim sem te ter hoje que é o teu dia. dia inteiro pleno que te viu nascer. sou triste porque gosto de ser triste. e o dia hoje fez_se para ti. e eu não faço parte dele. e porque deveria eu de querer_te hoje se só um dia te tive? assim acontece que não sou triste de ti mas sim de mim. sem te ter.



















setembro negro este o meu

28 comentários:

Arion disse...

Beijo!...

Moon_T disse...

Cara Ivone

de fugide e em plageo:

"aqui entre nós que ninguém nos lê nem ouve somos criaturas de extrema sensibilidade à flor da pele e então " brindamos ao funeral do que foi dito sem nunca ter sido falado"

e é preciso confessar? especificar o tema? traduzir expressões?
enganas_te quanto ao vinho barato que é teu confidente e não fala. basta olhar para ti. olhar_te nos olhos e vê_se tudo. está tudo lá. não precisas falar. e para quê dizê_lo? se tu o sabes. o vinho não só embebeda o olhar como ajuda a soltar a alma na noite. linguagem desconhecida a filósofos e não filósofos.

eu conheço_te. basta Ler_te. está tudo lá.


um bem haja pela partilha de hoje



ps: e as fotos são de um bom gosto incrível. o que era de esperar. "


;)


Muito Obrigado


ps.
foi dos posts que mais gozo tive em fazer... "homofobia-free"...

ps2.
nem eu me conheco

Moon_T disse...

o mundo nunca fará parte de nós...apenas vivemos nele.
valoriza os tempos que efectivamente tiveste, aí reside um lindo sorriso de olhos fechados e peito morno.

ps.
obrigado mesmo pelo teu comentario

ivone disse...

arion
estava mesmo a precisar . hoje. obrigada. ainda bem que passaste.



moon_t
o comentário hoje foi pleno. inteiro.
"foi dos posts que mais gozo tive em fazer... " eu sei...

há empatias.

ivone disse...

moon_t
achei curioso ninguém mais ter agarrado a ideia. li os outros . desculpa. estavam lá à frente foi mais forte que eu. e pensei: "#mas esta gente não mpercebe nada de nada" e ainda me ri aqui sózinha.


o meu comentário limita_se ao que sei que sentes. só isso . parece tão simples não é?

Moon_T disse...

ainda bem que foi mais forte que tu
foi mais forte que eu tambem como se pode constatar.

o teu comentario é apenas mais um post :)

cada um percebeu o que quiz, à sua maneira. há coisas que nunca irão perceber, outras que só perceberão depois de passar por elas.
Foi um Grito apenas, que opto partilhar quem quizer ler.


Não há nada mais simples.


acrescento:
olhar-me nos olhos?
e quem o consegue fazer?

tu percebeste... já estiveste lá

ivone disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Liliana disse...

"Porque fizeste anos, Bem-Amada, e a asa do tempo roçou teus cabelos negros, e teus grandes olhos calmos miraram por um momento o inescrutável Norte...
Eu quisera dar-te, ademais dos beijos e das rosas, tudo o que nunca foi dado por um homem à sua Amada, eu que tão pouco te posso ofertar. Quisera dar-te, por exemplo, o instante em que nasci, marcado pela fatalidade de tua vinda. Verias, então, em mim, na transparência do meu peito, a sombra de tua forma anterior a ti mesma. (...)
Ah, pudesse eu dar-te o meu primeiro medo e a minha primeira coragem; o meu primeiro medo à treva e a minha primeira coragem de enfrentá-la, e o primeiro arrepio sentido ao ser tocado de leve pela mão invisível da Morte.
(...)
Quisera dar-te, sobretudo, Amada minha, o instante da minha morte; e que ele fosse também o instante da tua morte, de modo que nós, por tanto tempo em vida separados, vivêssemos em nosso decesso uma só eternidade; e que nossos corpos fossem embalsamados e sepultados juntos e acima da terra; e que todos aqueles que ainda se vão amar pudessem ir mirar-nos em nosso último leito; e que sobre nossa lápide comum jazesse a estátua de um homem parindo uma mulher do seu flanco; e que nela houvesse apenas, como epitáfio, estes versos finais de uma cançâo que te dediquei:

... dorme, que assim
dormirás um dia
na minha poesia
de um sono sem fim..."


Vinicius de Moraes, in "Para viver um grande amor"

Nina disse...

por vezes a tristeza pode ser um refugio para o coração.

diana disse...

"sou triste porque gosto de ser triste. assim acontece que não sou triste de ti mas sim de mim. sem te ter."

Diz tudo. Há dias, meses que são mesmo negros. Para ti esse Setembro. Para mim um Junho que parece não ter terminado para mim. Porque a dor deixa sempre as suas marcas.

S. disse...

Senti falta deste lugar a que conto agora regressar mais pontualmente...porque não quero Setembros negros, deixei-me pintar pela cor das tuas palavras.
:)

Moon_T disse...

em resposta ao comentario:

obrigado por sentires...

Carla disse...

às vezes questiono-me porque gosto tanto de ser triste...porque preciso desse silªencio com lágrimas para me encontrar
beijos

Chris disse...

Fotos fantásticas... (:

Um beijo...

Graça Pires disse...

"sou triste porque gosto de ser triste".
Próximo do rosto partilhamos o sopro e as sílabas de setembro...
Um beijo.

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Sarava!


Como te gosto assim...com o meu Vinicius tão perto.


E continuando no ritmo..."tristeza não tem fim, felicidade sim"


beijosssssssssss

ivone disse...

liliana
a beleza do texto encheu_me as medidas todas. desconhecia. mas acentava muito bem em complemento ao que publiquei. "para viver um grande amor" precisa_se de se morrer para se voltar a nascer. verdade absoluta em mim. obrigada por a teres partilhado comigo.

ivone disse...

nina
ou o coração um refugio para a tristeza


diana
setembro é o mês nove do calendário e o primeiro e único na minha vida. por vezes penso que o meu ano se preenche só de setembros.

s.
eu também nunca quis setembros negros. os setembros do principio da minha vida eram os mais claros e luminosos meses do ano. depois transformaram_se. e com eles também eu. mudei. habituei_me à ideia de saber lidar sem luz.

O Profeta disse...

Pintas a emoção divinamente...



Doce beijo

Liliana disse...

é um dos meus textos preferidos!
quando li o teu, fiquei sem palavras... para mim, o mês de setembro é o primeiro do ano, (quase) nunca negro...
mas senti a força das tuas palavras e lembrei-me do texto!
e ainda bem que gostaste :)

beijo*

NAELA disse...

Esta tristeza que embeleza o texto e as imagens ficam mais belas num quadro pintado na parede fria do nosso ser!
Beijo doce

Andreia Ferreira disse...

que imagens fortes, ivone. o texto também. e de repente dei-me conta que tenho saudades de ouvir o vinicius... beijinho

ivone disse...

moon_t
se não sentisse não o comentava

carla
eu ao contrário de ti não gosto de ser triste mas acontece que sou triste


chris
também achei as fotos um máximo. quase obras de arte se é que lhe podemos chamar assim. acho que sim.


graça pires
limita_se a um partilhar de setembros só isso

tu lias?
felicidade também tem fim sim.

Baraújo disse...

bem... cara ivone... deixaste-me agora num estado... naquele estado... que só eu sei, que conheço e desconheço.. nao sei porquê, nem porque não... de talvez ausente e hesitante... como uma concha de bola de sabão que se aguarda no momento infinito... até rebentar. como a lágrima que percorre o rosto nu. de um olhar ausente. translúcido e esquivo. como a memória.

também tenho um mês que me perturba. outro que me perturba imenso. e todos os outros q acompanham incomodam... e certos dias ainda rebolam na trémula onda de um olhar vazio.

não sei dizer melhor o que senti ao ler-te agora...

só posso dizer que me revi.


beijo [enormemente] terno.

porque sei que assim gostas :P

ivone disse...

profeta
se a emoção é divina claro que a pinto. sempre

liliana
um dia ainda pego nesse texto e escrevo o meu. quando o sentir de facto na pele transformo_o na caneta



naela
o quadro pintei_o eu. e pendurei_o aqui apesar de o trazer sempre comigo nesta última semana.


andreia
as imagens falam por si e por mim em complemento aos textos

ivone disse...

baraújo
"só eu sei, que conheço e desconheço"

_____me?


sabendo nós isso que nos resta então?

Carlos D disse...

e se esse dia fosse diferente
porque hoje sei o que tenho,
amanha quem sabe se estou cá?


bjs e um sorriso

ivone disse...

carlos d
não quero saber. do amanhã. e eu lá quero saber?

sei do hoje. e hoje sei que foi igual. não tive nada. apenas uma imensa mágoa de não estar. cá.