23.11.08

xeque mate

_ estupor!
_ e porque dizes isso se não o sentes?
_ porque não posso continuar calada.










"nunca bom dia boa noite bom ano. nunca obrigado. nunca falar. nunca necessidade de falar. tudo fica mudo longe. todos os dias tentamos matar_nos matar. não só não nos falamos como não nos olhamos. a partir do momento em que somos vistos não podemos olhar. olhar é ter um movimento de curiosidade para e por é descer. nenhuma pessoa olhada vale o olhar sobre ela. é sempre desonroso. a palavra conversa é banida. creio que é ela que melhor aqui reflecte a vergonha e o orgulho. qualquer comunidade seja ela familiar ou outra é_nos odiosa degradante. estamos juntos numa vergonha de princípio que é ter de viver a vida."




marguerite duras in o amante pág. 83































_ estupor!
_ e porque dizes isso se não o sentes?
_ porque não posso continuar calada.














não tenho vergonha de princípio passar por mal educada. pretendo só insultar_te. desafiar_te a uma conversa em frente a um suposto tabuleiro qualquer na minha bancada da sala. alojemo_nos desconfortavelmente nas cadeiras que nos servem de suporte a afrontas comuns de mentiras e verdades. quero jogar à verdade ou consequências. lanças as peças ao estilo de desajeitada és e assim irás continuar a manifestar_te. talvez desta me sirva de sustento todas as estratégias que contigo aprendi. deixei_me de evasivas fugas e defesas. o meu jogo agora é ataque. olhas_me desconfiado como quem não pensa mas afinal que mal te fiz para merecer tamanha recarga. não se trata de vingança meu caro. caros são os sinais que me ficaram. marcas de desdém má ventura sinónimos de mal amada. por azar é desta que as pretas amargam. tens um nó na garganta tanta secura na língua boca fechada. as brancas minimizam_te o raciocínio de saber hoje este jogar. brutal. fico feliz. há a cada par e passo um ódio em cada jogada. o de não se saber sequer jogar porque não há regras neste nosso tabuleiro. salve_se. olhe salve_se meu caro adversário. a raínha levantou_se e xeque. xeque mate!











estupor. é o que me apetece dizer_te. não mereces ser ouvido. não mereces ser olhado. não te permito que me leias. estás proibído de entrar em minha casa.










fotografias de jay morrison

15 comentários:

Pearl disse...

Jogar na vida...é quase como um jogo de tabuleiro, há que ter sorte e fundamentalmente saber jogar isso sim não é para todos...

Adorei ler este teu "jogo"...lindo!

beijo

oldmirror disse...

Fico-te com um xadrez que levo para minha casa. Por aqui senti-me gelado, é bom quando assim fico.

Baraújo disse...

obrigado por isto >> "marguerite duras in o amante" fikei absolutamente curioso... ja conhecia o livro de o ver nas estantes que me fazem olhar vezes sem conta antes de decidir qual levar.. e na proxima oportunidade, onde se exibirá. sera akela ali. a frente da minha cama...

adoro jogos de XadreZ... adoro por começar por atacar as rainhas (porque será) para dar golpes fatais aos viúvos reis. por vezes... ataques furtivos que ninguém dá conta. outros. ataques que tudo leva e tudo esmaga...

adorei este teu jogo... e... deixa-me interpretá-lo como penso... será que está correcto!?!?!?

beijo [E] terno

ps. tou a adorar esta tua energia!

Moon_T disse...

2pontos:

.na maior parte das vezes a melhor defesa é um bom ataque

.Haverá sempre a beleza de ver um simples peão...virar rainha.


mas tambem a verdade seja dita... quando cheque é mate, ou se tomba ou se morre.



Obrigado

impropriedade disse...

antes a raiva! pelo menos raiva e deixar estar sem condescender!

De La Mancha disse...

Palavras pesadas.
Carregadas de algo que eu não soube explicar, algo de seco, frio, desesperador e calmo ao mesmo tempo.



Até

diana disse...

às vezes é bom largarmos toda a raiva na simples palavra estupor. Ou talvez ele não o mereça.

É bom desabafar, nem que seja numa forma de raiva. A raiva faz de nós ser humanos também.


1 beijinho

Imperatriz Diana IV disse...

Ola Ivone. Entrando sem ter pedido licença... mas não resisti.

Deixa-me dizer-te que tens aqui um blog... qualquer coisa de perfeito... os textos e as imagens a contemplarem-se!

Um blog a ser mais visitado por mim, se assim o permitires :)

Beijinhos

Su disse...

.......não te cales............


jocas maradas .sempre

ivone disse...

pearl
o xadrez serve de pretexto para um iniciar de diálogo que mais não parece um monólogo...e porque não? se foi isso que me apeteceu?

oldmirror
bom sinal sentir_se assim gelado. o sangue quase não corre nas veias. também me sinto bem quando isso me acontece. poucas diga_se de passagem.preciso escrever mais e mais e mais e cada vez mais a quente para saber gelar.

baraújo
"deixa-me interpretá-lo como penso... será que está correcto!?!?!?" é a tua maneira de o ler. para mim será outra. para outro será outra. que importa se é correcta ou não? é! e para te abrir o apetite deixo_te com a primeira página de duras:

"um dia já eu era velha um homem dirigiu_se_me à entrada de um lugar público. deu_se a conhecer e disse_me: _ ~conheço_a desde sempre. toda a gente diz que você era bonita quando era nova vim dizer_lhe que para mim acho_a mais bonita agora do que quando era jovem gostava menos do seu rosto de mulher jovem do que daquele que tem agora devastado." beijo


moon_t
"Haverá sempre a beleza de ver um simples peão...virar rainha." surrealista...porque sim. e porque não? nunca tinha pensado nessa estratégia.



impropriedade
é disso mesmo que se trata: de raiva. e é "deixar estar sem condescender!" como tu tão bem dizes.

delamancha
"Palavras pesadas.
Carregadas de algo que eu não soube explicar." não queiras explicar. não sabes explicar. por eu também o não saber é que as escrevi. frias secas sim mas não desesperador.

diana
nunca te apeteceu chamar_lhe de estupor? experimenta. é uma sensação óptima. liberta_te de imediato a raiva toda. não precisas de dizer mais nada. mas se o fizeres um dia chama com convicção e não chamar só por chamar.


imperatriz
todo o sangue azul é bem vindo por aqui.o vermelho também. melhor: que venham todos os que sangue lhes corre na veia independentemente da cor.


su
mas de vez em quando sabe bem calar.

Luis Eme disse...

gostei que tivesses dado "xeque mate" ao estupor...

bjs Ivone

sou eu disse...

o xeque-mate será sem efeito enquanto continuar a responder-lhe...

(não será?)

observatory disse...

comentar o que nao é comentavel?

nao percebi.

CLARO QUE É.

ivone disse...

luís eme
não se trata de gosto mas já que falas nisso o estupor não percebeu. além de estupor e estupores (sim porque não se trata só de um ) são muito pouco inteligentes. coloquei a questão no singular porque me soava melhor a ouvir só isso. mas trata-se de um plural também sem sombra de dúvida.como poderiam alguma vez aprender a saber jogar xadrez? peões...

sou eu
um xeque mate tem sempre efeito. não precisa tombar e sair do tabuleiro.a vergonha é suprema. e não preciso parar de responder. depende muito da forma como se responde ou o que se responde.continuar calada é que não.xeque!

observatory
"comentar o que nao é comentavel?" e não é já um comentário?

Carla disse...

que os estupores não vençam...nunca, porque viver a vida já não é fácil, quanto mais quando estupores a enchem de obstáculos
beijos e força