19.7.07

vestido de ausência


7 comentários:

Repórter disse...

Palavras que reflectem o quase nada...

ivone disse...

mas do quase nada poderá surgir uma imensidão de tudo...

Victor disse...

Querida Ivone
Naquela fase do sonho, fugaz instante, em que se intensificam os sentires, acontece o corpo parecer separar-se do espírito numa sensação de voar... na leveza do corpo os sentires são imensos... existe uma explosão de imaginação...
Na aparente solidão, que é vazio e ausência, existe sempre uma míriade de novas oportunidades que devemos evitar que "passem" entre os dedos como os grãos de areia.
Beijinhos.

Claudia Perotti disse...

Belíssimo e intenso nada!
Beijinhossss

lila disse...

E do quase nada surge realmente uma imensidão...como eu gostei de encontrar por aqui o repórter,o Victor e claro a minha amiga,com um trio assim quem fala em ausência???bjs

daniel sant'iago disse...

Uma viagem (quase) pelo nada...
E... nesse quase... tudo!
Beijo.

ivone disse...

amigo victor
sensibilidade à flor da pele...

bj

claudia
intensamente tudo a partir do intenso nada!

bj azul

amiga lila
uma triologia ímpar nós...
faltas só tu qual ausência presente!
bj lilás

santiago
apenas um voo intenso através do nada à procura de um pleno todo e único quase...

bj