21.1.08

depessoa demim

de pessoa
sei bem
que nunca serei ninguém
sei de sobra
que nunca terei uma obra
sei enfim
que nunca saberei de mim
sim mas agora enquanto dura esta hora
este luar estes ramos
esta paz em que estamos
deixem_me crer
o que nunca poderei ser




de mim
sem tinta
pinto
com
pinta
pintando
a escrita
dita
desdita
maldita

7 comentários:

Anónimo disse...

escrita. bem dita!!!!



bjjo.




.piano.

Alma Nova disse...

De pessoa, poderás ser tudo onde quiseres chegar!

ivone disse...

.piano.
.escrita. maldita!

alma nova
mas eu não quero ir.
.nem ficar

S. disse...

Esta já é a tua obra...ela existe no momento em que acreditares nela.

ivone disse...

s.

eu quero acreditar
sim
e porque não?

por isso existo

Anónimo disse...

Cheguei ... sem querer, boa poesia, vou continuar neste registo de quem sabe e oferece sortilégios.... Continuar

Memory disse...

Excelente...!!!!


Um abraço