4.1.08

fico_me por aqui e fim


vou
não vou
fico
fico_me
espero
espero_te
desespero
ando
não ando
desando
olho
não olho
olho_te
fecho_me
tranco_me
destranco_me
em cadeia
cadeado
envergonhado
sem hora
na hora
com tempo
de ordem
desordem
num caos
qual cais
vens
não vens
aguardo_te
sem mágoa
com água
nos olhos
chamo_te
mais uma vez
sem vez
cem vezes
no era uma vez
de vez
canso_me
afinal
fico_me
por aqui
e fim

7 comentários:

Alma Nova disse...

Fim????
Porquê, quando a vida está aí...sempre à tua espera?!
Um abraço.

Memory disse...

O Fim é só com a morte....aí sim é o fim.....de resto não á fim....há começos e recomeços....

Um abraço

ivone disse...

alma
este fim não é um fim mas um recomeçar tudo de novo


memory
até a morte pode ser um começo e não um fim
não me assusta nada

Anónimo disse...

concordo o fim de uma coisa é sempre o início de outra...assim conseguimos renascer, mesmo que seja de cinzas com feridas por cicatrizar!
Carla

Gi disse...

Que seja um recomeço seja de venturas. Bom Ano Ivone.

beijinho

S. disse...

Recolhe, baralha e torna a dar...os fins só o são quando assim deixarmos,nas outras vezes são novas vidas!
:-)

ivone disse...

carla
as cinzas cicratizam quase tudo...

gi
ventura sim
e aventura também
não sei
talvez

s.
como um baralho de cartas sim
porque não?