23.2.08

o lugar dos medos







hoje não há fotos.
como se retrata o medo?

o meu tempo é de medo.
o meu tempo é quando. quando eu quiser dizer não é não. quando eu quiser dizer sim é sim. piora tudo no tempo do talvez. escusado será dizer que esse é o meu tempo. além do quando. o meu tempo é de medo.

talvez sim. talvez não. indecisa. insegura. insatisfeita.

vivo no lugar dos medos. há em mim um lugar do qual nunca falo. o dos medos. de tudo tenho medo. o de mim é o primeiro. não deixo que ninguém se aproxime. defendo-me dos medos com o afastamento. e assim afastados continuo segura na minha eterna insegurança.

não entendo os outros. juro que não entendo mesmo. ou será que sou eu que não me entendo a mim?

não complico. só tenho medo. mas apresento-me corajosa do que sou. tantas guerras ganhas. e uma batalha tão difícil esta. a dos medos. com inimigos assim invísiveis não tenho armas. queria vencer o lugar dos medos. sózinha. de frente.

o meu tempo é quando. quando vencer esse lugar.

mas moram nele outros que não esqueço. e os que nunca chegarão a morar.

que vontade de chorar.

15 comentários:

Bloguemate disse...

Até fico com medo de te comentar...apenas divinal!

ivone disse...

sem medo bloguemate sem medo

un dress disse...

O que mais temes não tem poder nenhum - é o teu medo que tem poder.

Oprah Winfrey




beijO

~pi disse...

há que chorar as sombras e depois...

par tir...


*

*

Estrelaminha disse...

para ganhar ao medo é necessário enfrentá-lo.
chorar é uma acção útil nessa batalha

Alma Nova disse...

Medo, a maior de todas as prisões. A vida só chega depois...quando vem o tempo da coragem, de saber e enfrentar o eu que nos mete medo, de mesmo com lágrimas abrir a janela e encarar o sol...
Às vezes, eu também tenho medo...

TINTA PERMANENTE disse...

É!, o medo não se retrata: não tem alma! Vive, as mais das vezes, do nosso medo de ter medo...
Quando, afinal, só deixaremos de ter medo quando deixarmos de ter esperança, não é?...

abraços!

S. disse...

"Há alturas em que me acontece pensar que as pessoas são esquisitas mas deve ser problema meu"
Lobo Antunes

Marinha de Allegue disse...

O medo por temor non consinte ser retratado e mesmo se convirte en ira...

Fermoso blog, foi un pracer descubrir este espazo.

Unha aperta
:)

Nina disse...

mesmo com medo o que escreves encanta-me.

Os medos nao nos matam, furtalecem-nos.

Maria José disse...

O medo, a angústia, a dor que contorce por dentro e por fora cada pedacinho da gente. Não têm rosto, não têm cor conhecida. Têm nome e explicação, mas não se chamam nem descrevem. Porque são medo, angústia e dor. E basta.

ivone disse...

carta para ti (para vós)


fico
para ti
como sou

aqui espero
desespero
como era
sou quem era

foi assim
foi no tempo que passou
foi sentir o teu olhar
por mim fica quem já me chamou
assim

era
para ti
como sou

é o tempo
que lamento
vou esperar
não vou esquecer

foi assim
que o tempo parou
num lugar em mim
que p´ra ti ficou

estou aqui
no desejo
do que vi
do que vejo

quero saber de ti
p´ra voltar a ver
em mim o que vi
e não vou esquecer

estou aqui
no desejo
do que vi
do que vejo

fico
para ti
como sou



madredeus

O'Sanji disse...

Como postei no plan(o)alto,

El dolor no humaniza, no ennoblece,
no nos hace mejores ni nos salva,
...
no fortalece o dulcifica el alma,
...
Siempre va acompañado por el miedo
y los dos se alimentan uno a otro.


Amalia Bautista

Beijo

tufa tau disse...

.
sobram-me as l�grimas para chorar
rasos os olhos... sempre d'�gua
e pergunto-me porque n�o sangrar
fugir deste medo que se perpetua

ivone disse...

o'sanji

lindo.
cem palavras por escrever
sem palavras
para te dizer
sem medo
aqui
e
agora.

beijo






tufa tau

sim. porque não fugir?
e vou para onde?