12.4.08

tem naturezas mortas meu amor tem naturezas mortas

tem naturezas mortas na parede meu amor tem naturezas mortas














tem naturezas mortas







e tem eu aqui


vês?

tem naturezas mortas na parede meu amor tem naturezas mortas.






nas belas artes tinha uma cadeira de artes plásticas que se dividia em escultura design e pintura. a minha favorita obviamente era a pintura. em escultura era um desastre. no design assim assim. definitivamente as naturezas mortas eram o meu forte. plantava maçãs em padrões inspirados nos panos de cozinha lá de casa. fizeram um sucesso. o mestre gostou.



no terceiro ano chumbei. o bacharelato adiado. foi notícia na escola superior de belas artes de lisboa. a pintura? mas ninguém chumba a pintura.



espalhei_me quando cheguei a casa. tranquei_me no quarto e o resto do dia foi uma choradeira pegada. doeu a valer. foi mesmo dor. dessa vez.



não digo que a culpa fosse da incompatibilidade entre mim e o professor. o mestre estava ausente na altura. aquele professor conseguia tirar_me do sério. só a presença já me incomodava. admito até que as minhas paisagens faziam lembrar um pouco a alice no país das maravilhas. admito que as telas da figura humana mais pareciam retalhos da fase cubista do pablo. mas as naturezas mortas meu amor as naturezas mortas? os padrões as maçãs...na parede.



após um longo agosto inteiro a pintar em setembro apresentei_me de armas e bagagens no exame. o mestre estava presente. não percebeu muito bem o meu chumbo. até tinha umas naturezas mortas que prometiam alguma coisa no futuro. eu percebi tudo. mas não lhe disse nada. tanto mas tanto que ficou por dizer no meu terceiro ano de pintura.



tem naturezas mortas na parede meu amor tem naturezas mortas.






e tem eu aqui.
vês?

5 comentários:

~pi disse...

sim é o que vejo e

bem



*

S. disse...

Vejo.Vejo que te darás às telas com o mesmo empenho que te dás à escrita...e o mestre tinha razão em duvidar :)

isabel mendes ferreira disse...

a visibilidade da tua Natureza.

VIV!A!


beijos.

Baraújo disse...

as naturezas mortas por vezes, servem para realçar o melhor que há nas "naturezas vivas" neste caso TU.

e com armas e bagagens seguiste em frente.. isso é coragem e força de vontade. espero que daí para a frente seja sempre a melhorar dia-a-dia!

e seria mau. muito mau. nao te ver ali! no meio dakelas naturezas mortas...

beijo terno

ivone disse...

~pi
vê-se nitidamente
assim de olhos bem fechados também




s.
o mestre tem quase sempre razão sim




isabel mendes ferreira
e estou viva sim!



baraújo
e eu estou aqui!