19.7.08

perto muito perto tão perto que não te consigo chegar

tão perto











perto muito perto tão perto que não te consigo chegar



























Dance me to your beauty with a burning violin
Dance me through the panic 'til I'm gathered safely in
Lift me like an olive branch and be my homeward dove
Dance me to the end of love
Dance me to the end of love


Oh let me see your beauty when the witnesses are gone
Let me feel you moving like they do in Babylon
Show me slowly what I only know the limits of
Dance me to the end of love
Dance me to the end of love

Dance me to the wedding now, dance me on and on
Dance me very tenderly and dance me very long
We're both of us beneath our love, we're both of us above
Dance me to the end of love
Dance me to the end of love


Dance me to the children who are asking to be born
Dance me through the curtains that our kisses have outworn
Raise a tent of shelter now, though every thread is torn
Dance me to the end of love
Dance me to your beauty with a burning violin
Dance me through the panic till I'm gathered safely in
Touch me with your naked hand or touch me with your glove


Dance me to the end of love
Dance me to the end of love
Dance me to the end of love


leonard cohen




















agora que tu não estás











agora que tu não estás deixa_me que te diga que estiveste sempre comigo lá ao meu lado. como quem não quer a coisa muito menos comigo porque o essencial mesmo era ouvir a música. pois então afinem_se os ouvidos porque a noite só por hoje é dela.


partir assim numa viagem sem acordo prévio definitivamente não me sustenta. o ir contigo era bem longe daqui a qualquer lugar mesmo que não o fosse. só a idéia de partir assusta_me agora que enterro os pés como se me segurasse na vontade de ir já mas ainda não.


sem passada à vista bem longe é onde queria estar agora contigo. se estivesses aqui agora e já de imediato dir_te_ia que sim que ia sem olhar atrás. assim fecho a porta de casa e volto a ficar. de regresso desse lugar bem alto do palco vi_te como que numa primeira fila a olhar para lá. até parece que me ditas o sentido de querer estar. perto muito perto tão perto que não te consigo tocar.













assim é quando há vontade de estar
fotos de philippe berthier
escrito ao som dos pink floyd
wish you were here

19 comentários:

Luís Galego disse...

se ao som dos Pink Floyd despertas esta forma de escrever, então Ivone exigo uma overdose do grupo...

ivone disse...

olá luís

ainda bem que voltaste à minha casa porque assim a minha escrita exige de facto essa tal overdose de floyd

já lá vai o tempo em que me injectava de tal forma de pink que quase alucinava. pena na altura não ter sido nas palavras

agora juntar tudo isso?
a pensar...

sagher disse...

coincidemcias. também lá esyive a ouvir o velho trovador do amor.
"One by one the guests arrive
The guests are coming through
The open-hearted many
The broken-hearted few

And those who dance begin to dance
And those who weep begin
Welcome, welcome, cries a voice
Let all my guests come in

Part of "The Guests"
by Leonard Cohen

Chris disse...

Não passa de uma distância que se ultrapassa :)
Bela composição.
Go pink... eheh (:*

ivone disse...

sagher

"If you see my country,
my unhappy country,
go tell my friends
that I remember them.
go tell my friends
that I remember them"


in the lost canadian de cohen

ivone disse...

chris

segue floyd:

How I wish, how I wish you were here
We're just two lost souls
Swimming in a fish bowl,
Year after year,
Running over the same old ground.
What have we found?
The same old fears
Wish you were here

~pi disse...

de todos os desejos

escolhemos



permanecer




~

chapa disse...

O teu blogue continua lindo!

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

As fotos são brutais!!!!!!!!!!


Uauuuuuuuuuu


e aquilo que escreves...e ditas ao som dos pink floyd......está desarmante!

beijinhossssss

S. disse...

If it be your will...

:)

Fiquei por lá...ainda não consigo abandonar o sorriso encantado...

Baraújo disse...

ao som de boas musicas... a inspiraçao surge... sem nos darmos conta. seja para o q for!

fotos muitos elegantes, deixa q te diga.. extremamente bonitas. o q não é qq novidade qto ao teu excelente bom gosto!

beijo terno...

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

Na necessidade de estar está-se sem se chegar a estar, sem se precisar estar.
Basta tocarem-se os pensamentos.

daniel disse...

Ivone

Segue-se lento, venda as imagens na penumbra, relendo e sentido a paixão.
Talvez uma outra visão!
Daniel

oldmirror disse...

O regresso ao mais banal e provavelmente belo tema de todos. Um regresso para comemorar um não regresso de onde o que se segue poderia muito bem ser o passo em frente.

Paradoxos disse...

gostei da viagem que nos ofereces nestes cenários de querer mais e mais!!

Edu

O Profeta disse...

Tu és...fabulosa!

Beijinho

sou eu disse...

wish you were here

eTerNamenTeLu disse...

...imponente...magestoso....soberbo...assim continua aquilo que escreves e que de forma generosa partilhas connosco...minha querida yvone...que bom que me reencontraste...eu a ti nunca perdi,sempre que necessito de tranquilidade e inspiração para a minha vida venho a este teu espaço...sabes como gosto de passar silenciosamente...obrigada!

Beijo amigo

Dona Chica disse...

Adorei esta visita! Vou voltar! =)