14.7.08

é tempo. tempo de saber o que o tempo nos faz

escolhes assim o dia sem perguntar














é tempo
tempo de saber o que o tempo nos faz
























Who can say where the road goes
Where the day flows?
Only time...

And who can say if your love grows
As your heart chose?
Only time...

Who can say why your heart sighs

As your love flies?
Only time...

And who can say why your heart cries
When your love dies?
Only time...

Who can say when the roads meet

That love might be
In your heart.
And who can say when the day sleeps

If the night keeps all your heart?
Night keeps all your heart...

Who can say if your love grows

As your heart chose?
Only time...

And who can say where the road goes
Where the day flows?
Only time...

Who knows?
Only time...

Who knows?
Only time...





only time
enya































sem dúvidas é assim que tu me entras por essa janela adentro ao final de seis anos sem saber das respostas que nesse tempo fazia questão de continuar a ignorar. que me importa agora saber o que te passa na alma sentida e sustentada na idéia desconcertada que assim me expões tão abertamente aclarando sentires já mortos e agora ressuscitados sem dó nem piedade.


entras_me assim num desvario desnorteando_me os sentidos tão comedidos e tolerados. desassossegas_me na maior da calma que há muito deixei para trás querendo nem saber onde estás ou o que fazes.

enches_me assim o peito de tormentas que há tanto tempo quero apaziguar. pára!

entras_me agora sem sinal de aviso de uma chegada tão por mim desejada sem vista à primeira de partir não se sabe para onde.

escolhes assim o dia sem perguntar.
é tempo. tempo de saber o que o tempo nos faz























é tempo. tempo de saber o que o tempo nos faz











fotos de bogdan jarocki














10 comentários:

Dois Rios disse...

Ah, é tanta coisa bonita pra comentar q nem sei...

O tempo faz e desfaz.
Faz esperas e desfaz dores.
faz perguntas e desfaz respostas,
faz paixões e desfaz ilusões.

Beijo,

ivone disse...

apesar de ser tão pessoal e intimista
há na mesma que partilhar o belo sentir das palavras






Seis anos...

Passaram? sim, passaram... sem dar por eles, acredita!
A janela por onde entrei assim repentinamente
desnorteando-te os sentimentos,
era todos os dias espreitada por mim
tentando arranjar coragem para te falar mas sempre com receio.
Sem dúvidas daquilo que sentia e que sempre senti
um sentimento que tentei abandonar forçosa e cobardemente
e que tanto me arrependo de o ter feito
Desamparada... era assim que me sentia naquele momento
onde estava em jogo a felicidade
não sei se nossa se apenas minha
pois não sabia o que te ía na alma, o que sentias e o que pensavas
Perdoa-me a intrusão repentina na tua vida
Perdi-te por culpa minha... perdi-te
Perdoa-me "...entrar assim num desvario desnorteando-te os sentidos
tão comedidos e tolerados..."
Perdoa-me "... desassossegar-te na maior da calma que há muito deixaste
para trás querendo nem saber onde estou ou o que faço..."
Não quero "...encher-te o peito de tormentas..." vou parar...prometo!!!
e vou fazê-lo (parar) porque te adoro mas principalmente porque te respeito
e porque quero que tenhas de mim uma boa recordação
quero ser um acontecimento positivo na tua vida
e sempre que falar contigo vou despedir-me com uma palavra que deixaste dentro de mim...

amo-te hoje e para sempre...

perdoa-me...

estes seis anos...

Anónimo disse...

...por ser tão pessoal e intimista,receei que não quisesses que o partilhasse...mas orgulho-me por ler aqui o meu comentário

...não és uma grande mulher mas
sim, A grande Mulher!!!

e,como corajosamente vim aqui,termino dizendo...Amo-te hoje e sempre

Carla disse...

perdi as palavras no tempo que li e reli o teu texto...perfeito
beijos

diana disse...

E o tempo anda sempre a fazer das suas. Não avisa nem quer saber. Simplesmente é senhor da sua vontade. O tempo vem e vai quando quer e lhe apetece. E ficam as palavras e as lembranças que ele não levar consigo.

Maldito disse...

Putz! Seu blog tem um ar pertubador para quem visita (Isso foi um elogio),...
Adorei das letras ao visual,...parabens!

Inté!

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Meu deus... tantos tempos;)


gostei muito!

beijinhos

tufa tau disse...

sempre apaixonantes as tuas paixões

gostei muito
beijo

Baraújo disse...

palavras para quê..

mais do q qq comentario. o grande comentario ja foi feito e dito...

beijo terno

zm disse...

...

Neste tempo,
olho o de ontem aqui, e,
cá dentro,
surpreende a distância
a contrastar com o tempo.